5 coisas essenciais a fazer antes de dar um iPhone/iPad a uma criança

5 coisas essenciais a fazer antes de dar um iPhone/iPad a uma criança

Você pode achar natural ou ter arrepios só de pensar no assunto. Mas, uma hora, seu filho vai ter um celular. Quando, qual e para quê é um assunto de cada família. E a gente vai falar sobre esses temas em outros posts. Mas hoje é dia de aula prática! Listamos a seguir 5 coisas simples mas fundamentais para fazer antes de entregar o iPhone ou iPad na mão de uma criança. A Apple deixa fácil controlar muito do que os pequenos usuários podem fazer nos aparelhos. Só falta a gente descobrir como funciona. O primeiro passo é definir as restrições do iPhone ou iPad.

ajustes restrições

Defina as restrições do iPhone/iPad

Vá para Ajustes>Geral e deslize o menu até achar Restrições. Toque nessa aba e escolha “Sim“. O sistema vai pedir para você criar uma senha de 4 dígitos exclusiva para essa área. Ela não é a mesma que permite abrir o celular ou iPad quando a tela está travada. Afinal, a ideia é que só o adulto responsável possa mexer nessa parte.

ativar restrições

Importante: anote em algum lugar essa senha, porque, se você esquecer, só tem um jeito – reiniciar o aparelho para ele voltar à configuração de fábrica :roll:

Feito isso, você vai ver uma lista de tudo o que é possível permitir ou restringir no aparelho. Aqui vão minhas recomendações:

1. Safari

restrições safari

Se a criança tem menos de 7 anos, é legal restringir. Assim, você tem certeza de que ele não está explorando a Internet sem a sua supervisão. Por mais que a Apple faça um ótimo trabalho em restringir conteúdos adultos, é impossível bloquear tudo de nocivo que surge todo dia.

2. iTunes Store

Se você não quer seu filho comprando filmes ou música sozinho, pode restringir. Se for o caso, vocês podem comprar algo juntos depois, certo? É até um jeito de conversar e se curtir juntos os conteúdos 😉 Eu recomendo usar o Compartilhamento Familiar – a gente já apresenta ele mais adiante.

3. Instalar Apps

Aqui em casa restringi, porque tem muito aplicativo infantil que não presta. Pronto, falei! Como testo muita coisa, tem uns apps na minha lista de “Comprados” que não curti e não quero que minha filha instale. Restringindo a possibilidade de instalar, ela vem me pedir o que quer baixar e conversamos juntas sobre o que acho legal ou não ela usar. Antes de baixar conteúdo para crianças, por favor leia a tela de descrição do app e veja se é adequado. Você também pode seguir o ipadfamilia e conferir nossas dicas e recomendações 😉

kid and ipad on the floor

4. Compras dentro do App

Não tem muita dúvida: restrinja. Isso evita que a criança gaste dinheiro (mesmo sem saber) comprando mais vidas e melhorias dentro dos aplicativos. O modelo econômico que mais se usa na App Store é o Freemium, o app grátis que faz você comprar milhares de itens dentro do próprio app, e isso gera surpresas quando chega a fatura do seu cartão. Se for o caso de fazer um upgrade ou uma compra, a criança vai ter que pedir sua autorização. Melhor, né?

Leia mais: O drama do app grátis que não é grátis

5. FaceTime

Voltando ao início do Menu das Restrições, tem gente que prefere restringir o FaceTime, aquela chamada de telefone com video, estilo Skype. Ele dá acesso à lista de contatos do telefone normal. Se a conta do aparelho for a sua, a criança pode acabar fazendo chamadas de video e você fica sem saber quem está vendo o quê. Fica a seu critério, ok?

Além das restrições listadas, o menu continua e você deve preencher o resto dos itens conforme achar ideal.

restrições faixa etária

Em Conteúdo Permitido, é possível indicar a faixa etária dos filmes, músicas e apps que podem ser comprados. Uma parte interessante para quem quer deixar livre o uso do Safari é o item “Sites”, onde você pode optar por Limitar Conteúdo Adulto (altamente recomendado!) ou até definir sites específicos que o usuário pode acessar. Geralmente, já vem uma lista com sites infantis como PBS, CBeebies, Discovery Kids etc. Mas você pode adicionar sites que acha interessante seu filho usar.

E a lista de restrições continua. Dê uma olhada em todos os itens e pense na experiência que você quer que a criança tenha com seu aparelho.

compartilhamento familiar geral

6. (Extra) Compartilhamento Familiar

Um recurso muito bacana criado pela Apple é o Compartilhamento Familiar. Com ele, você administra uma conta conjunta da qual até 6 pessoas podem participar. Entre em Ajustes>Conta (o primeiro item, com sua foto)>Compartilhamento FamiliarVocê se torna o organizador da conta e adiciona seu esposo/a e filhos, por exemplo. Você é quem define o perfil de cada membro. No caso de crianças, ao indicar a idade algumas restrições vão ser acionadas automaticamente, como o “Pedir para comprar”. Isso exige que a criança peça sua autorização para comprar qualquer coisa com o aparelho dela. Mas o bacana do Compartilhamento Familiar é que todos os membros podem compartilhar músicas, filmes e o que mais tiver comprado. 

comartilhamento familiar pessoas
Dica
: cada membro precisa ter sua própria Apple ID para entrar no grupo, o que você faz rapidinho ali mesmo.

Parece muita coisa. E é. Mas é fundamental pensar em cada item desses antes de entregar um aparelho às crianças – e isso também serve para os gadgets de escolas também!

Imagem: gadg.com

Imagem: gadg.com

Aqui em casa, o mais importante mesmo foi uma conversa sincera e simples que tive com minha filha. Antes de qualquer coisa, eu deixei claro quando pode ou não usar o aparelho: situações, horários e etiqueta básica, sabe? Se sua criança é pequena, mostre os cuidados básicos para cuidar do gadget e invista em capas protetoras para o corpo e a tela. Mais que tudo, dê o exemplo e entre em modo offline quando estiver com seus filhos. É assim que começa uma relação saudável deles com a tecnologia.

Leave a Reply