Apps para as crianças: quer pagar quanto?

Apps para as crianças: quer pagar quanto?

O Brasil ainda tem poucas opções realmente bacanas de aplicativos infantis disponíveis. Além disso, uma soma de fatores deixa a conta final dos preços desses aplicativos bem salgada. Fica a questão: qual o preço justo de um app infantil?

Quanto custa fazer o app

Criar um aplicativo não é nada fácil – e nem barato. O processo envolve decidir o que vai ser oferecido no app, chamar roteirista, ilustrador, animador, editor, produtora de som, além de achar quem crie os códigos todos na linguagem da Apple. Tem outra: fazer um aplicativo não termina quanto ele está pronto, lá na lojinha. Cada vez que a Apple faz um upgrade no sistema (e é bem frequente!), o pessoal tem que atualizar também o aplicativo. E, se o responsável pelo app é realmente responsável, vai ficar de olho nos comentários e avaliações que surgem em todo tipo de ferramenta online, e usar essas informações para corrigir erros, melhorar usabilidade, oferecer mais opções… Ou seja: é um processo complexo e contínuo.

No caso do Brasil, ainda há poucas produtoras que fazem esse trabalho específico de um jeito bacana. Quando você encontra uma, o preço é bem absurdo. Além disso, o mercado brasileiro ainda não está definido (acho que em nenhum lugar do mundo está, mas aqui, estamos bem no comecinho!). Portanto, é uma decisão difícil investir nisso. E quando a decisão é tomada, o produtor não está esperando ficar rico com isso. É mais uma questão de estar presente nesse segmento e torcer para ter alguns downloads. Resumindo: é bem caro fazer um app no Brasil.

Quanto pagar por um app infantil

A maioria dos pais que conheço só baixam aplicativos para as crianças se forem grátis. O perigo é lotar o iPad de porcaria. Por outro lado, se você pesquisar um pouco, pode encontrar coisas muito boas a custo zero.

Raras exceções são feitas pelos pais para jogos ou outras formas de entretenimento que os pequenos pedem: nessas horas, tem início o jogo da relatividade.

Por exemplo: o app Menino Maluquinho, do Ziraldo, é muito atraente. Você pode pedir um autógrafo digital do Ziraldo, gravar locuções com sua voz e usar alguns recursos de animação e som presentes por toda a HQ. Mas ele custa US$ 9,99.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0jBqLacBaFc]

A contra-partida que geralmente passa pela cabeça dos pais: melhor baixar um jogo grátis ou mais barato, e usar os US$ 9,90 para:

Essas são as comparações óbvias. Na prática, o que passa pela cabeça é que o ingresso para uma criança ver A Era do Gelo 4 3D no cinema é R$ 12,30. Sobra dinheiro para a pipoca. Aliás, você pode alugar A Era do Gelo 1, 2, 3 e 4, na própria iTunes Store por R$ 2,99 cada. E por aí vão as comparações.

Na hora de comprar, a gente não está pensando no esforço de produzir o app. A gente compara com critérios bem pessoais esse valor. E pode até comprar o aplicativo. Mas, geralmente, um US$ 9,99 já passa da cota que os pais se dispõem a pagar por uma tirinha interativa. Principalmente quando é possível baixar a super-produção da Nosy Crow para Cinderella por US$ 5,99!

Qual o preço ideal?

Não existe um preço certo ou ideal. Para quem produz: acho que vale tentar um equilíbrio entre o que foi investido, quanto você acha que vale o app, e quais as opções de entretenimento com as quais ele compete nessa faixa de preço.

Para quem compra: vale pesquisar o aplicativo, seus recursos, ver se ele vai durar uma só lida ou vai ser algo que a criança pode usar por muito tempo e se há similares mais baratos ou grátis. Eu acho que, aos poucos, a gente vai ver os valores mudarem bastante na App Store brasileira. Por enquanto, a dica é procurar saber mais sobre o aplicativo antes de baixar e ficar de olho nas promoções que rolam de vez em quando.

Pra ajudar um pouquinho, dê uma olhada nos outros posts aqui do blog para conhecer os apps de que já falamos, comparar preços, identificar faixas etárias e saber o que tem mais a ver com os seus pequenos. E fique de olho na nossa página do Facebook para ficar a par das promos relâmpagos e das dicas de apps grátis.

Aqui vão alguns apps infantis brasileiros com preço – um com valor alto e coutro com valor mais baixo, que valem o download (na minha modesta opinião!). Divirta-se!


Quem Soltou o Pum?
Blandina Franco e José Carlos Lollo, Cia das Letras
pum

 

Chapeuzinho Vermelho, Mariana Massarani, Manati
chapeu

 

 

Observação: pra você ver que não é fácil fazer um app – o Reader da Editora Moderna tem o app grátis, mas os livros animados são caros, na média de US$ 10,99 a US 13,99. Eu queria baixar um título da fofa da Tatiana Belinky, porque minha filha é apaixonada por ele – mas, além do preço, houve gente relatando que não consegue abrir o app que baixou e que não consegue contato com o Suporte. Aí, fica bem complicado…

 

 

(Atenção: preços apresentados nesse post relativos a 22 de agosto de 2012, conforme informações da iTunes Store e demais fontes citadas nos links.)

3 Comments

  1. ipadfamilia » Uma mãe contra o Google: o drama dos apps grátis que não são grátis
    11/11/2014

    […] nos posts sobre apps infantis. E, pela nossa experiência, app infantil bacana é feito por desenvolvedores que respeitam a criança. Ao invés de deixar o app gratuito para depois empurrar compras em cima dos pequenos, eles […]

    Reply
  2. iPad Família » Dia das Crianças: que tal dar aplicativo de presente?
    26/03/2014

    […] chegando e a gente começa a ver um monte de anúncio de brinquedos pipocando. Eu resolvi dar uma comparada nos preços do que seriam opções que a minha filha (4 anos) gostaria de ganhar e fiquei frustada com o fator […]

    Reply
  3. Thais
    28/11/2012

    Olá! Acabamos de lançar o app Zuly Brincando no Quintal e gostaria que pudesse avaliar nosso app! Me deixem saber em qual email posso enviar promo codes! Um abraço, Thais

    Reply

Leave a Reply