Criança é coisa séria: carta aberta ao CONAR

Interrompemos a nossa programação para participar da blogagem coletiva que pede respeito à infância e uma análise séria do marketing dirigido diretamente às crianças. Abaixo, segue integralmente a carta aberta ao CONAR (órgão regulador de propaganda) escrito pelo pessoal do Movimento Infância Livre de Consumismo, com apoio do ALANA e demais blogs que se preocupam com algumas coisas feias que tem passado batido na hora do intervalo.

Se o tema é complicado no mundo da TV e das revistinhas, imagine online. Conforme surgem novos meios de comunicação e interação, as crianças ficam expostas a todo o tipo de conteúdo que aparece nesses canais. Acho importante a gente lembrar que propaganda, merchandising e ações de marketing em sites e aplicativos infantis também precisam ser regulamentados e muito bem curados. Se, por um lado, os meios digitais permitem ações incríveis e bacanas de imersão em aprendizado e conhecimento, também oferecem atrativos novos no âmbito comercial ou de conteúdo inapropriado.

Imagem: “NumClique”

Eu sei que é quase impossível controlar tudo o que acontece na rede ou nos tablets – e já comentei sobre a importância dos pais e educadores olharem de perto o que as crianças têm acessado, e quais as formas de garantir uma navegação segura. Mas marketeiros, publicitários e blogueiros têm responsabilidade sobre o que veiculam e devem assumir uma postura de gente grande na hora de falar com as crianças.

Dito isso, acredito que a melhor regulamentação é a que se faz em casa e na escola. Educar inclui criar seres pensantes e que saibam o que é bom ou ruim para eles. Agora, enquanto nossos filhos estão na primeira infância, é nosso papel dar uma olhada no que está acontecendo à volta deles e definir o que pode e o que não pode.

Informe-se, acompanhe o que seus filhos acessam e como. Já que as instituições disponíveis por aí não dão conta do recado, o ideal é esse controle saudável começar em casa e na escola.

Para saber mais sobre o tema e ajudar na blogagem coletiva, acesse o blog do Movimento ILC e acompanhe a campanha no Twitter: #desocupaCONAR.

“Duas recentes medidas do Conar referentes aos abusos da publicidade voltada para as crianças nos deixaram preocupados e ainda mais descrentes da atuação deste órgão com relação à proteção da infância.

A primeira foi a decisão de sustar a campanha da Telessena de Páscoa por anunciar para o público infanto-juvenil um produto que só pode ser vendido para maiores de 16 anos (de acordo com regulamentação da SUSEP). A segunda foi a advertência dada pelo Conar à Ambev, com relação ao ovo de páscoa de cerveja da Skol.

Ambas atitudes do Conar seriam dignas de aplausos – se tivessem sido tomadas quando as campanhas publicitárias estavam no ar, na Páscoa, em março. Mas o Conar só agiu em junho, quando as campanhas já não eram mais veiculadas.

Com isso, não houve nenhum impedimento para que a mensagem indevida da Telessena atingisse impunemente milhões de brasileirinhos e que a Ambev promovesse bebida alcoólica através de um produto de forte apelo às crianças. A advertência à Skol é ainda mais ineficaz, pois não impede que no próximo ano, produto semelhante seja oferecido.

O Movimento Infância Livre de Consumismo vê nessas decisões a comprovação de que o atual sistema de autorregulamentação praticado pelo mercado publicitário brasileiro é lento, omisso e ineficiente. Fato ainda mais grave quando se trata da defesa do público infantil.

Por isso, exigimos que a publicidade infantil sofra um controle externo como todas as atividades empresariais. Reiteramos nossa postura de que, sem leis e punição, jamais teremos uma publicidade infantil mais ética.

Nós, mães e pais, exigimos respeito à infância dos nossos filhos e solicitamos que estas duas atuações não constem dos autos do Conar como casos de sucesso. Contabilizar pareceres dados depois que as campanhas saíram do ar, como exemplo da firme atuação do Conar, é propaganda enganosa. E isso contraria o tal Código de Autorregulamentação que os publicitários insistem em tentar nos convencer que funciona.

 

***
[Este texto faz parte de uma blogagem coletiva proposta pelo Movimento Infância Livre de Consumismo juntamente com blogs parceiros. Este movimento é composto por pais e mães que desejam uma regulamentação séria e eficiente da publicidade voltada para crianças. Para saber mais acesse: http://www.infancialivredeconsumismo.com. br ]”

5 Comments

  1. ipadfamilia » Tempo de tela para as crianças: quantidade x qualidade
    13/11/2014

    […] Criança é coisa séria. Carta aberta ao CONAR. […]

    Reply
  2. berber carpet cleaning
    11/08/2014

    I do not even know how I ended up here, however I believed
    this post was good. I don’t understand who you might be however certainly you’re going to a famous
    blogger when you aren’t already. Cheers!

    Reply
    • Maria Claudia
      14/08/2014

      Thank you! Don’t know about famous, but I’d love to help out on this segment. Have a great day 😉

      Reply
  3. low income marriage counseling
    11/08/2014

    This is really fascinating, You are an excessively professional blogger.

    I have joined your feed and look ahead to seeking extra of your wonderful post.
    Additionally, I have shared your site in my social networks

    Reply
    • Maria Claudia
      11/08/2014

      Thank you so much, we really appreciate your feedback. Please let me know if there’s any topic you’d like to see featured here. Best,
      Maria Claudia

      Reply

Leave a Reply