Dia da Educação. Hora de mudar tudo?

Eu ia fazer um post com aplicativos que estão sendo usados nas escolas mundo afora. Mas o que realmente está na minha cabeça ultimamente é a história de como o nosso modelo de Educação não funciona mais. Está caducando há tempos, e ficou bem grisalho depois que o iPad chegou.

Another Brick In The Wall: Pink Floyd e o sistema educacional falido.
Clique para assistir.

Para começo de papo. Sabe como surgiu “A Escola”, do jeito como a conhecemos? Durante a Revolução Industrial, os governos precisavam que todos os adultos (e algumas crianças…) fossem para as fábricas trabalhar o dia todo. O problema era o mesmo que temos hoje: o que fazer com as crianças enquanto papai e mamãe vão apertar parafusos? Muita gente deixava os pequenos em casa, trancados – tem história até de gente que amarrava crianças à cama. Então, surgiu a escola, mais como uma creche, onde os pais podiam deixar seus filhos em segurança. Com o tempo, algumas matérias básicas começaram a ser lecionadas, também como forma de criar uma mão-de-obra especializada, que era a necessidade do novo momento.

iPad permite novas formas de aprender, entender e se relacionar com conteúdo

iPad permite novas formas de aprender, entender e se relacionar com conteúdo

Esse projeto precisava de um formato simples, barato e eficiente. E foi daí que surgiu o esquema de várias crianças numa sala, com um professor falando do púlpito etc. A disciplina era essencial para tudo funcionar. E esse é o mesmo modelo que persiste até hoje, na grande maioria dos colégios.

Sala de aula inspirada na porposta de Loris Malaguzzi

Só que a gente já não vive mais naquele contexto. E esse formato antiquado não dá lugar para cada criança explorar seus interesses próprios, não os prepara para questionar e massacra estudantes com provas e vestibulares baseados em pontos que só avaliam quão bem uma pessoa aprendeu a repetir o que ouviu.

Maria Montessori e novas maneiras de entender as formas.

Maria Montessori e novas maneiras de entender as formas.

Faz tempo que alguns educadores têm lutado para criar um ambiente mais realista, criativo e focado na experiência de cada aluno. Maria Montessori e Loris Malaguzzi foram pioneiros nessa jornada, que hoje conta com muita gente bacana na linha de frente. Vou deixar aqui dois vídeos importantes. Um é super-conhecido, roda há anos pela rede social, mas vale ser revisto. É a apresentação de Sir Ken Robinson em que ele usa bom-humor e exemplos lindos para falar sobre como as escolas matam a criatividade.

 

Clique aqui para ver Sir Ken Robinson no TED (com legendas em Português).

Ken Robinson: as escolas matam a criatividade?

Ken Robinson: as escolas matam a criatividade?

O outro, é o trailer do lindo filme “Sementes do Nosso Quintal“, em que Fernanda Heinz Figueiredo mostra como é a escola de Tearte, que parece mesmo um quintal de vovó, e onde a educadora “Thereza Pagani, hoje com 81 anos e em franca atividade, que estabelece um diálogo simples, verdadeiro e ancestral com as crianças, famílias e adultos que estão à sua volta”. Meu sonho era ter estudado lá .

Clique aqui para ver o trailer de Sementes do Nosso Quintal.

Saiba mais em www.sementesdonossoquintal.com.br

Saiba mais em www.sementesdonossoquintal.com.br

Aproveite o dia de hoje para lembrar de como foi sua experiência na escola, como isso contribuiu para sua vida prática, e pense direitinho na Educação que você quer para seus filhos. Hora de mudar, não acha?

4 Comments

  1. ipadfamilia » DIY: de bonecas a astronomia, faça você mesmo
    14/04/2015

    […] das grandes conquistas da Educação nos últimos anos tem sido a (re)descoberta de que os alunos aprendem fazendo. O movimento Maker, o […]

    Reply
  2. ipadfamilia » VoiceThread: Dando voz aos alunos na sala de aula
    13/10/2014

    […] A gente já falou aqui no site sobre a mudança de foco na Educação. O digital está permitindo que a gente abandone a sala de aula com um professor falando e um monte de alunos ouvindo (ou não). O modelo agora é baseado em colaboração. O aluno é protagonista e o professor é facilitador. Todo mundo aprende junto, com a Web e ferramentas como iPad mediando uma dinâmica que engaja o estudante e permite um aprendizado mais personalizado. […]

    Reply
  3. ipadfamilia » Kids Discover Space: o iPad vira nave espacial
    19/09/2014

    […] nos colocam no ponto-de-vista dos exploradores, por exemplo – movimento, som, interação. É uma maneira mais rica e intuitiva de entender de verdade o que antes se decorava no livro da esco… Então, aperte os cintos e prepare-se para cruzar a estratosfera. Boa […]

    Reply
  4. ipadfamilia » Montessori no iPad: o sensorial e o digital
    13/06/2014

    […] de conteúdo digital infantil, sempre encontramos aplicativos lindos inspirados no trabalho de Maria Montessori. A princípio, pode parecer contraditório, já que uma das idéias fundamentais da prática […]

    Reply

Leave a Reply