Dia Internacional de Ler em Voz Alta. Sabia?

Pois é. Achei que era coisa de americano, mas parece que 200 países comemoram essa data hoje. E é muito importante celebrar: a gente perdeu um pouco daquela velha tradição oral. Depois do livro impresso, algumas histórias ficaram mais fixas, sem aquele ponto que aumenta o conto de quem narra em volta da fogueira. Ao mesmo tempo, as histórias chegaram a muito mais leitores, em muitos pontos do planeta, e a paixão pela narrativa cresceu de uma nova forma.

Dia de Ler em Voz Alta, na Jordânia

Pessoalmente, acho que é o mesmo processo do iPad. Uma nova tecnologia que permite que a narrativa ganhe uma dimensão diferente, criando uma experiência nova, aumentando a acessibilidade das histórias, e regando a sementinha da leitura em crianças, desde cedo. Assim como  o livro não matou a contação oral, acho que as tablets também são uma experiência complementar e que ajuda a instigar a nossa curiosidade a respeito dos contos (e dos contadores). Confira matéria muito boa sobre isso aqui.

Então, para comemorar essa data, vai a dica de um livro digital em português, muito bem produzido:

Chapeuzinho Vermelho (em português, para variar um pouco né???): criado por Mariana Massarani, que ilustra de um modo divertido e muito colorido, esta versão foi pensada na leitura sem palavras. Ou seja: a intenção foi que a criança ou adulto fosse criando sua própria história a partir das ilustrações. Acho bem importante esse foco, porque tira os holofotes das interatividades para deixar espaço para a história respirar e ser apropriada pelo leitor. Ao mesmo tempo, há uma série de recursos bacanas para curtir de formas diferentes o livro.

A autora sugere um passo-a-passo para se divertir mais com o livro: primeiro, a leitura pessoal, só com imagens, aproveitando para tocar nas ilustrações e descobrir movimentos ou sons; depois, ouvir a narração em três opções de áudio – a versão do Lobo Mau, a da Chapeuzinho e a sua (sim, você pode gravar sua própria narrativa, ou do seu filho, criando uma série de possibilidades de brincadeiras entre texto e imagem); depois, hora de curtir as atividades extras – tem várias ilustrações para colorir e compartilhar, tem a moda do Lobo e da Chapeuzinho, tem muita coisa para descobrir. E depois, quem quiser que conte outra!

Preço: US$ 2,99

Faixa Etária: +4 (dica: se você vai curtir o livro junto com seu filho, pode começar a partir de 1 ano e meio)

Bacana: A autora também tem uma versão para Os Três Porquinhos, criada com o mesmo desenvolvedor.

Editado e Publicado pela Manati. Desenvolvido pela Call Net.

Não há publicidade dentro do livro. Sem In App Purchases.

Atenção: Existe opção de compartilhamento por e-mail.

6 Comments

  1. Contos de Fadas: a magia continua no iPad « Ipad família
    27/11/2012

    […] para quem quer ter uma versão em Português dos clássicos, a gente recomenda as versões da Manati, ilustradas pela querida Mariana Massarani (conheça mais […]

    Reply
  2. Bruxas no iPad: apps de Halloween « Ipad família
    28/10/2012

    […] é um dos recursos divertidos para ajudar as crianças a aprenderem a superar medos- assim como Lobos Maus, Madrastas e Feras ajudam a mostrar que, sim, o mundo é cruel, mas a gente pode superar […]

    Reply
  3. Dia das Crianças: presente para desembrulhar no iPad « Ipad família
    10/10/2012

    […] minha lista já foram apresentados aqui no blog – clique sobre os nomes para ler a respeito: Chapeuzinho Vermelho da Manati, Felt Board, Miffy’s […]

    Reply
  4. Escrevendo a própria historia no iPad « Ipad família
    23/07/2012

    […] uma lembrança, de uma foto, de um lugar, de um cheiro… Mas a maioria delas vem mesmo é da imaginação. Por isso é que as crianças passam o dia (e a noite) inventando milhares delas. As vezes eu fico […]

    Reply
  5. E-book, enhanced E-book e livro em app: o que é cada um deles, afinal? « Ipad família
    11/07/2012

    […] Enhanced E-Book: é o livro digital com alguns efeitos e recursos audiovisuais. Conforme você vai folheando o livro, pode tocar em alguns objetos para ouvir sons, ver alguma movimentação mais simples ou acessar links para blogs ou portais que falam mais sobre o tema apresentado. Um exemplo bacanérrimo desse modelo é o “Quem Soltou o Pum?“, da Cia das Letrinhas. Ele nasceu como livro de papel e depois ganhou a versão para iPad, muito bem produzida pela Tapps, com forte supervisão do casal de autores. Quem também oferece livros bacanas em Português é a Manatii – a gente já falou sobre alguns livros deles aqui no blog. […]

    Reply
  6. Livro de papel x Livro de tela: é essa a questão? « Ipad família
    22/06/2012

    […] Chapeuzinho Vermelho, também da Manati, por Mariana Massarani. […]

    Reply

Leave a Reply