Minhas Férias. Uma viagem com crianças e iPads.

Minhas Férias. Uma viagem com crianças e iPads.

Nessa Páscoa, Isabel fez sua primeira viagem de avião. A família toda foi dar um tempinho lá na Bahia. Entre maiôs, protetores solares e bonecas, não deu outra – os iPads foram junto na bagagem de mão. E não foi só na nossa.

Por todos os lugares havia crianças com o aparelhinho em mãos: sala de embarque, avião, restaurante e bar do hotel e até na piscina! Eu dei uma olhada em como essas famílias estavam usando o iPad no seu momento relax, e percebi algumas coisas – boas e não tão boas assim.

Getty Images

Getty Images

 

(-) Eu sei que a Galinha Pintadinha tem um efeito calmante indescritível com as crianças. Mas os pais precisam ter bom senso e entender que música e vídeo no iPad só podem rolar em alto e bom som quando não for incomodar mais ninguém. A gente veio ouvindo “Mariana Conta Um…” no vôo inteiro até Salvador. Fica a dica (e o apelo!): em ambientes fechados e com mais gente, vamos desligar o som dos aparelhos ou lançar mão de fones de ouvido. Tem muito aplicativo que os pequenos podem curtir com o áudio em off. Assim, fica todo mundo feliz;

 

pocket-lint.com

pocket-lint.com

(+) Depois de um dia inteiro de sol, piscina, praia e passeios turísticos, todo mundo merece um momento de “adulto”. À noite, no hotel em que ficamos, os pais levavam o iPad para o restaurante ou bar, para poderem curtir momentos a dois sem ter que deixar as crianças com monitores ou babás de hotel. Como é um momento breve, acho muito bacana ter o iPad como forma de aproveitar um momento a dois sem aborrecer os pequenos.

Dick Jensen/Flickr

Dick Jensen/Flickr

(-) Foi estranho ver a cena no vôo de volta para São Paulo: um pai passou horas brigando com os dois filhos pequenos porque eles não ficavam quietos e ele não conseguia jogar. Vamos e venhamos: que criança não vai ficar louquinha de vontade de usar o iPad se o pai estiver ali se divertindo a valer com um jogo? O “ideal” seria deixar as crianças usarem o gadget – afinal, é mais fácil para um adulto ficar sossegado num vôo curto do que duas crianças pequenas… Outras soluções: revezar o iPad entre todos, desligar o iPad e se divertir conversando e brincando, levar outras opções de entretenimento para as crianças – a gente levou livrinhos, papel e giz de cera…

Getty Images

Getty Images

(+) Há bastante troca de indicações entre as crianças que estão usando o iPad. Elas têm mais facilidade de se aproximar umas das outras e perguntar o que cada um está jogando, por exemplo. Também curtem ensinar os amiguinhos e (em casos raros de desprendimento infantil) até emprestar o aparelho para quem não tem. Foi bem bacana ver a Isabel sair um pouco do seu modo “rabugento” e deixar outras crianças se aproximarem e brincarem com ela. O mais legal, é que isso leva a conversas e brincadeiras fora do iPad. Afinal, que criança não curte achar um amigo com quem brincar nas férias?

 

Dimitris Legakis/D Legakis Photography/Athena

Dimitris Legakis/D Legakis Photography/Athena

(-) A maioria dos pais ainda não tem o hábito de baixar apps de qualidade para as crianças. A gente viu muito jogo de adolescente nas mãos de crianças pequenininhas, que poderiam estar brincando com conteúdos adequados às suas idades e interesses. Além de muitos games de “mais velhos” terem uma dose de violência, são sempre muito focados em vencer e têm comandos que são difíceis das mãos menorezinhas acionarem ou entenderem. O resultado era muita criança (bem) brava por não conseguir fazer um soldado morrer ou por ter perdido o jogo.

(-) Outra coisa que percebi é que muitas crianças usam o iPod Touch ou o iPhone para jogar. Se para nós já é difícil ficar teclando nos aparelhos menores, imagine para eles. Alguns jogos realmente não funcionam muito bem nas telas menores – para esses aparelhos, é preciso ter apps feitos especificamente para eles (os que são apenas adaptados tendem a não oferecer a mesma experiência que se tem na tela maior).

@ipadfamilia

@ipadfamilia

(+) Ver a Isabel ensinando vovô e vovó a fazer o Lobo Mau soprar as casinhas dos Porquinhos no iPad foi incrível. Ela assumiu um ar professoral e se muniu de uma paciência inédita, até eles entenderem que podiam soprar o microfone do iPad para fazer as casinhas voarem. Legal, mesmo, foi perceber que a geração dos meus pais tem dificuldade em mexer em gadgets que não têm mouse ou botões. Mas começaram a entender a graça da coisa com a netinha;-)

No fim das contas, a percepção é de que cada vez mais famílias estão adotando o iPad principalmente para o uso das crianças. Acho que o importante é a gente começar a prestar atenção numa certa etiqueta de uso do iPad e perceber a importância de investir um tempo selecionando os apps que são ideais para nossos filhos. E fica a dica: na piscina, com sol, vamos deixar o iPad no quarto e se divertir na água!

@ipadfamilia

@ipadfamilia

 

 

2 Comments

  1. ipadfamilia » Netflix ou Playkids: qual é o melhor, afinal?
    02/02/2016

    […] tinha criança vendo filme na cidade, na praia, na fazenda ou numa casinha de sapê Como nunca fui muito fã de criança vendo filme à mesa, confesso que nunca testei muito esse tipo de aplicativo. Mas a quantidade de telinhas à nossa […]

    Reply
  2. ipadfamilia » Apps para as crianças viajarem de avião, de trem, de carro…
    18/12/2014

    […] mais entusiasmadas e seguras de embarcar em algo novo pela primeira vez. A gente separou alguns apps para ajudar a criançada a se preparar para a viagem. Curta com eles e entre no clima […]

    Reply

Leave a Reply